O Caçador e a Rainha do Gelo

De vez em quando assistimos a um filme e ficamos tão fascinados por seu universo e personagens que rogamos por uma continuação mesmo que a trama tenha se fechado sem deixar espaço para algo maior e melhor, a insistência é tão grande que acabamos por receber um novo capítulo como recompensa. E outras vezes somos apresentados a um universo sem carisma e que por algum motivo tentam nos empurrar mais dele. Este é o caso de O Caçador e a Rainha do Gelo.

Dividido entre prelúdio e continuação, o filme deixa de lado a princesa Branca de Neve e foca na história do caçador Eric (Chris Hemsworth) que foi aprisionado no castelo da malvada rainha do gelo Freya (Emily Blunt) para se tornar um dos guerreiros do exercito, durante sua infância ele foi se aproximando da também guerreira Sara (Jessica Chastain) até criarem um laço afetivo, contrariando a única regra imposta pela rainha do gelo: jamais amar! Os dois são forçadamente separados, mas voltam a se unir anos depois quando uma poderosa arma está prestes a cair na mão de Freya, tornando a mais poderosa de todos os reinos.

Temos uma boa trama e bastante convincente no papel, o núcleo de atores escolhidos não está nada mau, temos uma direção de arte boa e efeitos visuais convincentes e todos esses ótimos elementos desperdiçados numa direção vazia que tenta conversar com os jovens (e até consegue em bons momentos) desconstruindo tabus como: a moça indefesa que cai nos braços do herói, ou o herói que jamais é humilhado ao perder uma luta, mas logo depois os constrói novamente pelo bem dos contos de fadas.

O Caçador e a Rainha do Gelo possuiria uxcelente vilã, não fossem os motivos mais clichês que a levaram a tomar tal caminho. Apesar de tudo, O Caçador e a Rainha do Gelo teria potencial fácil pra ultrapassar seu antecessor, não fosse ele tão ruim quanto, mas tropeça em erros pequenos para deixar seu trunfo para o final, e que trunfo! Pois a participação de Ravenna (Charlize Theron) não só imediatamente mudou o tom do filme, deixando o mais sombrio, como deixou as sequencias de ação muito melhor trabalhadas.

Com seus poucos momentos de glória, O Caçador e a Rainha do Gelo é uma continuação que ninguém pediu, mas existe e não é de todo o mau, mas esperamos que os produtores tenham aprendido a lição.

4/10

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s