Divergente

Num futuro pós-apocalíptico distópico, a sociedade é divida entre cinco facções que exploram o melhor de suas virtudes para criar um novo meio de se viver pacificamente, encobrindo o fato de ainda de que há àqueles que querem o controle de tudo.

A similar premissa entre a mais recente adaptação de um best-seller Divergente (Divergent) da escritora Veronica Roth e o já famigerado Jogos Vorazes (Hunger Games) de Suzanne Collins não reside apenas em suas tramas – que ao menos como sinopses parecem a mesma história. Há também a presença de uma personagem feminina central que se mostra forte e ousada, mas interiormente frágil e despreparada. Além do romance, é claro. Mas as semelhanças vão aos poucos ficando de lado, e Divergente ganha suas próprias características.

As cinco facções Franqueza (os que são considerados honestos), Abnegação (os altruístas), Audácia (os guerreiros), Amizade (os pacíficos) e Erudição (os inteligentes) são postas como escolhas para os jovens ao completar determinada idade para que cada um explore seu potencial e mantenham a cidade em paz, protegido por um imenso muro que a separa de um perigo não descrito.

Tris (Shailene Woodley) e seu irmão Caleb (Ansel Elgort) vivem com seus pais na Abnegação, mas almejam internamente fazer parte de outra facção e assim, quando chegado o momento, cada um escolhe o caminho logo após passar por um estranho teste que delega qual facção encaixar-se-ia melhor para cada um, não excluindo o livre arbítrio de cada um em escolher o seu lugar. Entre vários candidatos, uma vez ou outra surge um raro problema em que um deles é considera um “divergente”, alguém que não se encaixa ou que se encaixa em mais do que apenas uma das facações. Estas pessoas são consideradas pela Erudição de extremo risco para a sociedade.
Ao fazer o teste, Tris descobre que é uma divergente e independente do risco, ela entra para o grupo da Audácia enquanto seu irmão para Erudição.

“Divergente’ pode ser visto como uma crítica ao inacabável discurso político que tende a sempre se formar após conflitos, mas disfarçado de um drama adolescente. Diferente de Jogos Vorazes, o futuro de Divergente parece não trazer nenhuma novidade tecnológica, a não ser a de controle mental. As roupas não são extravagantes, com algumas até parecendo mais antigas que as da nossa época.

Mas cada um possuiu sua particularidade, por exemplo, os altruístas da Abnegação se vestem com trapos de cor neutra para que não haja diferenças entre eles e os desprovidos de facção. A Erudição por outro lado, usa roupas elegantes de um azul escuro que se destaca na fotografia do filme, e os da Audácia, talvez os mais “descolados”, usam jaquetas pretas com vermelho, e andam sempre em bando, dando shows de parkour e sendo ovacionados como uma boy band futurista.

O diretor Neil Burger (Sem Limites, 2011) conseguiu certas proezas nessa primeira parte da quadrilogia, como a de conseguir juntar tantos elementos em uma história só, conciliando o drama de Tris, que precisa encarar desafios de vida ou morte e se manter na Audácia, com um leve romance e uma conspiração social de grandes proporções, mas falha em acertar o tom do filme, uma vez que ora temos um drama político onde um novo regime está prestes a se levantar, e logo após vemos um romance se formando, entre um casal sem nenhuma química e no qual um deles se recusa a partir pra física. Um vilão mal aproveitado Peter (Miles Teller) que nada mais serve lá do que para fazer Tris se levantar a cada queda, e Jeanine (Kate Winslet), uma vilã que não demonstra metade do seu potencial e passa por uma situação constrangedora no 3º ato do filme.

Diferente da história de Suzanne Collins a trama de Veronica Roth acerta no fato de que não é tão necessário saber o que houve no passado para explicar todas as ações do futuro. A divisão da sociedade é aceitável sem que se entre em detalhes.
No mais, Divergente é um filme que de pontas soltas, que até agrada, mas enquanto não esclarecer as dúvidas que põe em questão, será por muito tempo só mais um comparado a “Jogos Vorazes” e outros.

6/10

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s