O Lobo de Wall Street

OLobodeWallStreet

Na época do lançamento do filme Cavalo de Guerra (2012), li um crítico dizer que Steven Spilberg pecou ao não mostrar o que precisava em seu filme. Bem diferente foi o que aconteceu em O Lobo de Wall Street (2014) o filme de Martin Scorsese que tem cinco indicações ao Oscar deste ano.

Lobo repete a parceria Scorsese e Leonardo Di Caprio que interpreta a biografia do corretor, que faz uma ponta no final do longa, Jordan Belfort. No filme, acompanhamos a sua trajetória no mundo das finanças, saindo de uma vida humilde onde era um simples estagiário em Wall Street até se tornar um milionário corretor viciado em dinheiro, sexo e drogas.

Scorsese realiza um filme que poucos conseguem. As três horas de duração do longa passam sem que a platéia perceba. Ele conta a história de luxos e excessos sem tentar tornar Belfort um mito (o que aconteceu recentemente no longa sobre a história do criador da Apple). A história é simplesmente contada, como dito anteriormente, sem poupar o expectador de cenas impróprias para menores. Isso faz com que nós nos sintamos tratados com sinceridade, como adultos. É como se Scorsese dissesse: “Quer saber como foi? Então preciso te mostrar tudo”. E não poupou silicone para isso.

Di Caprio também está muito bem, tanto que mereceu a indicação de melhor ator. Uma das cenas que mais surpreende é a na qual, após tomar alguns comprimidos de uma droga lendária, ele sofre uma espécie de paralisia e protagoniza junto com Jonah Hill (que interpreta seu fiel escudeiro Donnie Azoff) uma das cenas mais estranhamente divertidas do longa.

THE WOLF OF WALL STREET

Outro que aparece pouco, mas tem grande relevância na história, é Matthew McConaughey que interpreta o divertido mentor de Belfort, Mark Hanna. Ele é responsável por apresentar Belfort ao universo das vendas de ações e como as coisas funcionam de verdade em Wall Street. A sua aparência esquelética junto com sua atuação hilária ajudaram a não ser esquecido (inclusive nos créditos finais que repetem uma canção cantada pelo excêntrico corretor). McConaughey ainda disputa com Di Caprio o Oscar de melhor ator pela atuação (também esquelética) em Clube de Compras Dallas, que tem seis indicações ao Oscar.

Scorsese acertou mais uma vez na história, como contá-la e quem usar. O seu próximo desafio é encarar outros grandes nomes no Oscar desse ano. Boa sorte, sobrancelhas.

9/10

One thought on “O Lobo de Wall Street

  1. mbasilio

    Sem dúvida o Lobo de Wall Street foi um dos melhores filmes do Oscar em 2014. Discordo só na parte da “sinceridade”. Esse filme é de longe um dos mais excessivos, caricato e exagerado de toda a filmografia de Scorsese – figurando ao lado de “After Hours” e “Hugo Cabret (esse puxado pra fantasia). Se trata claramente de um filme de memória (daí a cor do carro que muda assim que o personagem se lembra como ela realmente era) e exaltação/sátira de tudo que há de mais podre no mundo dos yupies de Wall Street — a analogia do dinheiro como religião é óbvia. Um bom filme, mas, sem sombra de dúvida, nada sincero ou realista. Na minha opinião, satírico é um termo mais apropriado.

    Abraços!

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s