Passageiros

Alien de Ridley Scott no ensinou que “no espaço, ninguém pode ouvir seus gritos” então o melhor a fazer é tentar se ajudar a todo custo.

Em Passageiros, o mecânico Jim Preston (Pratt) está a bordo de uma nave que irá demorar 90 anos pra chegar ao seu destino por isso mantém seus passageiros em sono profundo, mas Jim acaba acordando antes do tempo, devido a um acidente com sua câmara e se vê sozinho na nave. Ao decorrer do tempo, Jim acaba fazendo amizade com um robô bartender e não satisfeito, decide acordar uma humana por quem havia se apaixonado, Aurora (Lawrence) cabe a Jim conquistar Aurora e manter guardado o segredo de que ele a acordou.

Continuar a ler

Invasão Zumbi

Se há um gênero que ainda vem sendo explorado até a exaustão de sua fórmula, é o gênero “zumbi”, mortos-vivos que possuem apenas dois propósitos na sua “vida” exterminar os vivos e causar repulsa em George A. Romero. O que começou como uma forma criticar o consumismo exacerbado, transformando literalmente os humanos em canibais, evoluiu para diversas tentativas de humanizar uma criatura que foi concebida para representar nosso lado irracional, sejam elas em comédias românticas, dramas ou alguma comédia pastelão.  Invasão Zumbi, parece tentar resgatar esse espírito concebido por Romero, do que representam essas criaturas.

Continuar a ler

Anjos da Noite: Guerras de Sangue

Enquanto os dois primeiros “Anjos da Noite” são fortemente focados em dois centros narrativos simultâneos, um sendo o infindável conflito entre vampiros e lobisomens e o outro sendo o surgimento e o desenvolvimento do romance entre Selene, uma assassina vampira e Michael, um humano que se descobre muito mais do que isso em meio ao conflito, o terceiro é um prequel que mostra a origem do conflito entre as duas raças séculos antes dos eventos dos anteriores.

Continuar a ler

​A Chegada

Enquanto lecionava em uma faculdade, a Dra. Louise Banks (Amy Adams) descobre que visitantes interplanetários chegaram à terra com estranhas naves em forma de concha. Como Louise é especialista em lingüística, os militares responsáveis pelos “alienígenas” pedem sua ajuda para decifrar as mensagens incompreensíveis emitidas por esses seres. Com o auxílio de uma equipe liderada pelo cientista Ian Donnelly (Jeremy Renner), dia após dia Louise trabalha arduamente para decifrar e entender as mensagens com o intuito de descobrir as intenções dos extraterrestres, e a resposta acaba sendo inimaginável.

Continuar a ler

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Cinco anos após o lançamento de Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2, voltamos a ver um novo protagonista das histórias de J.K.Rowling no cinema. Desta vez, o ano é 1926 e estamos em Nova Iorque. Vemos uma sociedade preconceituosa e um Congresso Mágico dos Estados Unidos da América (MACUSA) com leis rigorosas sobre a exposição bruxa no mundo no-maj (denominação americana para trouxas).

Continuar a ler

Um Estado de Liberdade

“Um Estado de Liberdade” (Free State of Jones) é um filme baseado em fatos reais, tendo como cenário a Guerra Civil americana pela abolição da escravidão. O protagonista Newton Knight, interpretado por Matthew McConaughey, é um soldado do Mississipi que não acredita nos ideias pelos quais a guerra está ocorrendo e que deserta após a morte de seu sobrinho Daniel (Jacob Lofland) em batalha. Ao retornar para seu vilarejo, Newton decide ajudar os aldeões que eram extorquidos com impostos abusivos cobrados pelo governo separatista. Para cobrir gastos de guerra, os soldados levavam supostamente 10% de todos os bens de cada família. Indignado com tanta injustiça, e após criar amizade com um grupo de escravos foragidos que salvam sua vida depois de uma eventualidade, Newton decide treinar os aldeões para que possam proteger seus territórios, e assim criar um estado independente, enfrentando os escravagistas, os tribunais e até a Ku Klux Klan.

Continuar a ler

Kubo e as Cordas Mágicas

“Se você precisa piscar, faça isso agora. Preste muita atenção à tudo que ver. Não importa o quão incomum possa parecer. Pois se desviar o seu olhar, mesmo que por apenas um instante, nosso herói certamente morrerá.”

Com estas singelas palavras, ditas por Kubo, o protagonista que em breve começaremos a conhecer, começa “Kubo e as Cordas Mágicas” (Kubo and the Two Strings, 2016), mais uma primorosa animação em stop-motion do estúdio Laika, responsável apenas nos últimos anos pelos não menos brilhantes “Coraline e o Mundo Secreto”, “ParaNorman” e “Os Boxtrolls”.

Continuar a ler