Sete Homens e um Destino

Em 1954, Akira Kurosawa lançava seu magnífico Os Sete Samurais, uma história de amizade e altruísmo que tocou o coração de Hollywood o suficiente para que não muitos anos depois construíssem sua própria e também magnífica versão do filme de Kurosawa, que nas mãos do diretor John Sturges ficou consagrada como Sete Homens e um Destino. Agora, na era de ascensão dos remakes, foi a vez Antoine Fuqua (Dia de Treinamento, 2001) tentar a sorte com sua visão e tecnologia, que acabou fazendo com o que o uma história magnífica se tornasse… Interessante.

Continuar a ler

Bruxa de Blair

Por Cleiton Lopes

Quase duas décadas depois do lançamento de Bruxa de Blair (1999), as salas de cienma recebem uma novo capítulo do terror que fez tanto sucesso no final da década de 90.

O novo filme atualiza, principalmente tecnologicamente, os feitos do primeiro filme. Neste, um grupo de amigos voltam à floresta para encontrar não exatamente a bruxa mas, a irmã de um dos membros que era a personagem principal do primeiro filme. E, obviamente, eles iriam esbarrar em algum momento com a assombração.

Continuar a ler

Cães de Guerra

Por Cleiton Lopes

A mistura jovens prodígios e muito dinheiro já provou, na vida real e no cinema (e muitas vezes um é consequência do outro) é a formula perfeita para problema. Em 1941 Cidadão Kane revolucionava o cinema por diversas questões, incluindo técnicas, ao contar a história de uma figura que se torna muito cedo, ainda criança, dono de uma fortuna e, até o fim da vida, segue criando polêmica e até partindo corações. Em 2008 “A Rede Social” conta a história de Mark Zukeberg e sua criação, o Facebook, e como se tornou milionário de forma polêmica e, também, como partiu corações de ex-namoradas e colegas de faculdade. Salvo as devidas proporções (não quero ser acusado de sacrilégio, principalmente pelo primeiro), Cães de Guerra segue os mesmos parâmetros mas agora, em um novo cenário.

Continuar a ler

O Roubo da Taça

Por Cleiton Lopes

O cinema nacional (ao menos o mainstream) a tempos não demonstra alguma identidade nacional. O que diferencia o cinema feito no país do futebol para o feito na terra do Tio Sam ou “nas europa” pra além de ter Wagner Moura no elenco? É uma pergunta difícil de responder e talvez até sem resposta. Visto que a maioria dos filmes que tem ampla exibição pelo país é da Globo Filmes que não se cansa de copiar fórmulas de filmes americanos ou como uma extensão de algum sucesso da televisão.

Continuar a ler

Pets – A Vida Secreta dos Bichos

Por Cleiton Lopes

A vida canina tem sido desde muito tempo, tema para muitas histórias, principalmente voltadas para o público infantil. A Sessão da Tarde é um exemplo claro disso. É quase incontável a quantidade de produções envolvendo o tema de cães perdidos, cães que ajudam garotos perdidos e até cães que voltam do outro lado da vida.

Continuar a ler

Águas Rasas

Não há muito que dizer a respeito de filmes em que há apenas o homem “civilizado” contra os perigos da natureza. Grandes clássicos como Tubarão, Orca: A Baleia Assassina e Moby Dick já nos contaram esse embate de forma bem feita, antes de se transformarem em crocodilos gigantes e tubarões voadores. Portanto é um desafio para o diretor Jaume Collet-Serra, conhecido por filmes de ação com Liam Neeson e pelo cultuado “A Órfã” (2009) nos fazer apostar em um filme com a temática de Águas Rasas no qual tudo o que ele poderia oferecer já nos foi contado diversas vezes que, em sua maioria, não valeram a pena.  Continuar a ler