Lucy

O cineasta francês Luc Besson, que apesar dos seus altos e baixos, proporcionou ao cinema grande contribuições, seja como diretor, roteirista, editor, produtor ou até mesmo ator. Responsável por trazer ao mundo uma das maiores assassinas femininas do cinema (Nikita – Criada Para Matar, 1990) e transformar o figurante Jason Statham no herói másculo de ação do cinema por (Carga Explosiva, 2002) Besson teve seu auge na década de 90, quando colocou armas nas delicadas mãos de Natalie Portman, que ainda muito jovem, dividiu o espaço com o ator francês Jean Reno em (O Profissional, 1994) filme pelo qual mais se é lembrado. Após uma série de tentativas de sair de sua zona de conforto –muitas delas fracassadas- Luc Besson retorna com uma obra inspiradora, aos seus moldes lotados de exageros e um visual que ainda remete a década de 90.

Continuar a ler

No Olho do Tornado

O sucessor de (Twister, 1996) vem com novas parafernálias tecnológicas e menos ecológicas para chegar ao pico do tão sonhado “olho do furacão”.

Um mesclado de decupagem clássica com falso documentário, “No Olho do Tornado” é o mais novo filme-catástrofe a demonstrar o poder incontrolável da natureza e como o ser humano se torna insignificante diante de forças tão além de seu alcance.

Continuar a ler

Sex Tape: Perdido na Nuvem

O cinema já nos trouxe comédias sobre o Facebook, Google e até mesmo sobre o finado Orkut, então porque não sair na frente de todos e criar sua própria comédia sobre Apple e pornografia online?

O casa Jay (Jason Segel) e Annie (Cameron Diaz) entraram numa crise em seu casamento, quando eram jovens e namorados, sexo representava a base do relacionamento, e anos de união depois, dedicam o tempo a cuidar dos filhos e do trabalho. Para apimentar a relação, o casou resolveu ousar a relação e fazer um pornô caseiro, que acabou sendo compartilhado para Ipads onde não deveriam estar.

Continuar a ler

As Tartarugas Ninja

Dos quadrinhos obscuros criados por Kevin Eastman e Peter Laird sobre uma Nova York dominada pelas gangues e o tráfico, mas protegida por quatro tartarugas adolescentes mutantes e ninjas e seu mestre: um rato altamente treinando na arte do ninjutsu, As Tartarugas Mutantes Ninja foram um enorme sucesso quando convertidas em uma simpática animação na década de 90 que além de vender inúmeros “bonecos de ação” nos trouxe personagens e expressões inesquecíveis, como o Michelangelo e seu famoso “cowabunga” ou o gosto pela pizza de queijo. Também trouxe vilões simpatizantes como o Destruidor e toda sua trupe.

Em 1990 ganhou seu primeiro longa-metragem em live-action com uma fantasia de tartaruga incrivelmente bem customizada para época. Um ano depois, veio à continuação “As Tartarugas Ninja II – O Segredo do Ooze”, que devido a queixas sobre a violência excessiva, foi rebaixado ao uso de coreografias medianas, roteiro confuso e uma participação do cantor Vanilla Ice e seu hit “Go Ninja Go”. Em 93 “As Tartarugas Ninja III” foi o último filme de um grande hiato que estaria por vir na história das tartarugas adolescentes

Continuar a ler

Amantes Eternos

Indo, assim como em toda a sua carreira, na contramão do cinema comercial e convencional, Jim Jarmusch faz um filme de vampiros como provavelmente nunca se viu antes.

Adam e Eve, vampiros com centenas, talvez milhares de anos de idade, são um casal que já está junto há séculos, mas que no momento estão em partes diferentes do mundo. Ele, um músico recluso, mora em uma parte afastada da decadente Detroit e e ela, uma ávida leitora em Tangier.
Para garantir que o precioso sangue que precisam consumir para sobreviver não está infectado por um dos muitos patológicos que os seres humanos carregam, o obtem, cada um de sua forma, através de hospitais.
Eve decide visitar Adam nos EUA e vai rumo a seu encontro.


Continuar a ler

The Rover – A Caçada

Num futuro pós-apocalíptico, onde a economia global sofreu o pior dos impactos, agarrarar-se as pequenas posses é tudo o que importa para seguir em frente.

O diretor David Michôd parece amar trabalhar com o caos em suas produções, vide seu primeiro sucesso comercial, Animal Kingdon (2010), o curta-metragem Spider (2007), e agora, em The Rover. É no meio do caos que nos damos conta de que nossos maiores problemas tornaram-se mínimos diante da situação atual, e é no caos que a verdadeira natureza humana pode ser despertada, além de novos talentos que antes nem imaginávamos pode ter.

Continuar a ler

Planeta dos Macacos: O Confronto

Passados 10 anos após o vírus que dizimou mais da metade da população terráquea em Planeta dos Macacos: A Origem, 2011 os poucos sobreviventes a ameaça agora travam uma batalha contra a escassez de recursos necessários para se manterem resistentes. Enquanto isso, do outro lado da cidade, Caesar (Andy Serkis) mais velho e experiente, transformou sua casa num lar para uma nova civilização e aos poucos se transforma no mesmo Caesar de A Conquista do Planeta dos Macacos, 1972.

Continuar a ler